Helena Sarmento: “Ouço Fado, mais propriamente Amália, desde que me lembro de ser gente”

  Ouvir música, caminhar, nadar, ver o mar “e as gaivotas perfiladas no silêncio do sol pôr”, jantar e estar com os amigos são os hobbies de Helena Sarmento. Natural de Lamego, onde nasceu há 37 anos, foi na Universidade do Minho que fez a licenciatura em Direito, entre 1999 e 2004, mas Helena divide … Continue reading Helena Sarmento: “Ouço Fado, mais propriamente Amália, desde que me lembro de ser gente”

Manuela Leitão e a plasticidade das palavras e do tempo

Há pessoas que têm a capacidade de nos surpreender. Manuela Leitão é uma dessas pessoas. Conhecia no extinto Clube Literário do Porto e foi muito fácil gostar dela, logo, à primeira vista. No início foi a Poesia e a Música que nos aproximaram. Com o passar do tempo, descobri que é uma verdadeira caixinha de … Continue reading Manuela Leitão e a plasticidade das palavras e do tempo

José Rosinhas: “Os artistas plásticos, passam por algumas dificuldades, mas o reconhecimento do público ajuda a superar e a continuar”

Ainda pensou ser comissário de bordo, graças às viagens de avião que, desde muito cedo, começou a fazer com os pais, mas a Arte falou mais alto e foi esse o caminho que decidiu traçar. Com determinação e muito trabalhado tem conseguido “levar a água ao seu moinho”. Ainda antes de terminar a licenciatura em … Continue reading José Rosinhas: “Os artistas plásticos, passam por algumas dificuldades, mas o reconhecimento do público ajuda a superar e a continuar”

Agostinho Santos: “Considero-me um homem de causas”

“Não podemos cruzar os braços e produzir objetos apenas para condizerem com os cortinados ou a cor dos sofás da casa. A arte é, e deve ser, interventiva e o criador não pode, nem deve, repito, meter a cabeça na areia como se nada de mal estivesse a acontecer à nossa volta.” A afirmação é … Continue reading Agostinho Santos: “Considero-me um homem de causas”

Catarina de Matos: “Espero inspirar cada vez mais pessoas”

Hoje, dia 3 de Julho, assinala-se o Dia Internacional Sem Sacos de Plástico e o nosso blogue não quis deixar passar a efeméride em vão. Vai daí, estivemos à conversa com Catarina de Matos, uma arquitecta de formação e profissão, apaixonada pelo meio ambiente e empenhada em “combater” o plástico através da Mind The Trash. … Continue reading Catarina de Matos: “Espero inspirar cada vez mais pessoas”

Cláudia Oliveira: “O público português é sempre um pouco agridoce”

Tem 40 anos, nasceu em Valongo e formou-se em Designer Têxtil, no Citex. Em 2011, quando procurava um suporte para as suas ilustrações padrão descobriu “por acaso” uma forma de se expressar que se traduziu na criação das Marias Paperdolls. Um projecto criativo que começou a dar nas vistas, tanto que as suas bonecas de … Continue reading Cláudia Oliveira: “O público português é sempre um pouco agridoce”

Viviane revisita o passado e canta Edith Piaf

É uma daquelas vozes inconfundíveis, com um estilo muito próprio. Depois dos Entre Aspas – banda que fundou em 1990 com Tó Viegas, e que durou 11 anos, enveredou por uma carreira a solo, em 2005. Não foi uma mudança fácil, como admite, mas hoje tem uma carreira consolidada, tanto nacional, como internacionalmente. Em 2020 … Continue reading Viviane revisita o passado e canta Edith Piaf

Renato Diz: “Em Nova Iorque, sinto-me num mar de águas livres sem risco de ‘predadores’”

Sonhava ser Psicólogo Criminal, muito por influência da interpretação de Anthony Hopkins em Silêncio dos Inocentes e de Kevin Spacey 000 Seven, mas quando aos 16 anos, num encontro casual assistiu, no Mercado Ferreira Borges, a uma performance do trio de Carlos Azevedo, e depois na mesma semana escutou o disco Köln Concert, de Keith Jarrett, mudou de ideias e … Continue reading Renato Diz: “Em Nova Iorque, sinto-me num mar de águas livres sem risco de ‘predadores’”

Chef Hélio Loureiro: “Quem não vive para servir, não serve para viver”

Ao longo da sua carreira, o Chef Hélio Loureiro tem granjeado o reconhecimento de diversas instituições, como a Casa Real Portuguesa, e ainda inúmeras menções e prémios. É autor de crónicas em jornais e revistas, de vários livros, entre os quais um romance histórico “O cozinheiro do Rei D. João VI” (Esfera dos Livros). No final do mês de Maio, o seu livro "À Moda do Porto", na versão inglesa "Eating à la Porto" alcançou o 3.º lugar na categoria 'Local' do World Cuisine dos Gourmand Awards, reconhecidos internacionalmente como os oscares da gastronomia.